Como identificar maus tratos contra idosos

30, novembro 2016

Como identificar maus tratos contra idosos

O Estatuto do Idoso, que existe desde 2003, garante uma série de direitos a essa importante faixa da população — como a proteção e o bem estar. Mesmo com direitos já (teoricamente) assegurados, porém, os maus tratos contra idosos ainda ocorrem em todos os lugares.

Essas agressões podem partir de cuidadores e familiares, e se caracterizam pela negligência e comportamento violento. Por isso, preparamos esse post para ajudar você a identificar os principais indícios de abuso.

Confira como identificar maus tratos contra idosos!

Quais os sinais de maus tratos contra idosos?

Identificar que um idoso é realmente vítima de maus tratos nem sempre é simples ou fácil. É preciso observar o comportamento dele e dos possíveis agressores atentamente, além de ser rápido ao tomar as providências para que a situação não se agrave.

E a violência não ocorre apenas fisicamente: também é configurado como mau trato o abuso emocional e agressões verbais. Chantagens e ameaças, por exemplo, são tipos de agressão que não deixam marcas físicas e, por isso, podem ser escondidas por muito tempo.

Veja alguns sinais:

1. Falta de apetite ou perda de peso

A falta de vontade de comer (ou recusa da comida) podem ser sinais de sofrimento emocional e abuso verbal. A perda de peso, que pode vir junto à falta de apetite, também pode indicar que o idoso está sendo privado de alimentos por parte dos familiares ou cuidador.

Por isso, ao observar que aquela pessoa está perdendo peso de forma pouco saudável e se recusa a comer (ou come pouco repentinamente), investigue a situação mais a fundo.

2. Mudanças de humor e comportamento

Vítimas de maus tratos tendem a apresentar sinais de depressão, ansiedade e mudanças de comportamento, podendo se tornar mais tímidos, retraídos e introspectivos. Atente-se a este fato sempre que possível, adotando uma postura mais analítica.

É interessante que você observe se o idoso ainda mantém relações com amigos e outras pessoas com quem costumava se relacionar também. O afastamento de pessoas queridas é outro indício de que algo não está certo, afinal, indica isolamento.

3. Higiene precária

Esse é um sinal bem claro entre as vítimas de maus tratos, mas que pode ser mascarado por um tempo. Por isso, procure ter um convívio mais intenso com a pessoa que você suspeita ser vítima de abuso.

Observe se ela está frequentemente suja, trocando pouco as roupas ou dormindo e passando o tempo em um local precário, úmido ou com muita poeira. Basicamente, vale sempre verificar se o idoso em questão está vivendo de forma pouco salubre.

Verifique também as condições da comida que é servida e como é feita a higiene básica no cotidiano. Procure conhecer as rotinas de limpeza e esteja atento a qualquer sinal de negligência.

4. Hematomas ou machucados frequentes

Sinais físicos de abuso são os mais óbvios e mais urgentes. Para identificá-los, acompanhe o banho ou troca de roupas do idoso sempre que possível. Assim, você conseguirá identificar se existem marcas de hematomas escondidas ou machucados sem explicações.

Se notar qualquer sinal de dor por parte da pessoa, investigue as causas. Muitos idosos costumam cair e se machucar facilmente durante suas atividades — mas quando isso ocorre com frequência, é hora de estar alerta.

O que fazer ao identificar maus tratos contra idosos?

Em primeiro lugar, afaste o idoso do agressor e deixe claro seu apoio à vítima. Maus tratos podem ocorrer em qualquer lugar e podem ser perpetuados por todo tipo de pessoa, inclusive familiares.

Por isso, é importante denunciar ao Conselho Tutelar e à Polícia Civil a situação, encaminhando o idoso para um lugar seguro o mais rápido possível. O Estatuto do Idoso garante a assistência e acolhimento às denúncias de maus tratos contra estas pessoas.

Com dedicação e muita atenção é possível proporcionar uma velhice tranquila para um familiar e prevenir os maus tratos contra idosos. Procure saber também sobre como escolher uma casa de repouso para seu ente querido — garantindo, assim, a segurança e bem-estar dessa pessoa tão importante.

Relacionados

Entenda o custo x benefício de um residencial para idosos

Entenda o custo x benefício de um residencial para idosos

Quando somos crianças, necessitamos de cuidado, atenção e amor, mas chega um momento em que o cenário se modifica. Nós filhos, criados com desvelo e atenção, passamos a cuidar

Porquê confiar quem “Você” mais ama aos cuidados do Aconchego Residencial para Idosos

Porquê confiar quem “Você” mais ama aos cuidados do Aconchego Residencial para Idosos

    Sabemos que o envelhecimento populacional e a expectativa de vida vêm cada vez mais crescendo ao longo dos anos. Há estudos que mostram uma diminuição da taxa de mortalidade

Sons e sorrisos: a importância da musicoterapia para a saúde dos idosos

Sons e sorrisos: a importância da musicoterapia para a saúde dos idosos

Que o número de idosos não para de crescer no Brasil e no mundo, isso já não é novidade. Novas são as dúvidas que surgem, dia após dia, quanto