Como treinar a memória na terceira idade?

26, setembro 2016

Como treinar a memória na terceira idade?

Que o passar dos anos traz sabedoria e experiência, todos sabem. Entretanto, também é notório que o tempo leva consigo parte da agilidade física e, em muitos casos, a memória.

Você sabia que manter as lembranças vivas é uma questão de exercício? Veja agora como treinar a memória para mantê-la sempre afiada!

O que é a memória?

A memória é a capacidade do nosso cérebro de reter as informações e recuperá-las no momento necessário. Cada tipo de memória tem uma função diferente.

Mas, para simplificar, vamos tratar dos tipos que mais afetam o dia a dia do idoso e que podem ser fonte de preocupação:

Memória de curto prazo

Esta memória armazena as informações recentes, utilizadas no momento. Ela nos faz lembrar o início do parágrafo que estamos lendo, as informações da conversa, o que comemos no almoço ou o que fomos buscar no outro cômodo da casa.

Pelos exemplos, dá para perceber que as falhas neste tipo de memória não são exclusividade dos idosos. Pessoas mais jovens já se depararam muitas vezes com situações em que esse tipo de informação foi “perdida”. Nos idosos, porém, essas falhas são mais comuns.

Memória de longo prazo

A memória de longo prazo, por outro lado, resgata as lembranças que ocorreram há mais tempo, até mesmo em nossa infância.

Normalmente, os eventos registrados nessa memória foram marcantes, provocaram algum tipo de reação (na maioria das vezes emocional) e, por isso, são dificilmente esquecidos. Por esse motivo, muitos idosos lembram-se de acontecimentos de décadas atrás, mas não se recordam onde colocaram a chave.

É comum que, mesmo pacientes com Alzheimer, mantenham, pelo menos no estágio inicial, a memória de longo prazo. Às vezes, não reconhecem o neto que está à sua frente, mas se lembram de histórias da infância, dos primos, de vizinhos de antigamente…

Como evitar os danos à memória?

Nosso corpo e nossa mente trabalham de acordo com o estímulo que recebem. Isso é uma ótima notícia! Portanto, para fazer com que a memória continue funcionando de forma satisfatória, basta apenas exercitá-la.

Como treinar a memória?

Há muitas formas de estimular a memória, especialmente a de curto prazo, que costuma sofrer os maiores prejuízos com a idade. Vamos conhecer alguns deles?

  • Desafios cognitivos: nossa mente precisa ser desafiada para ativar os neurônios. Portanto, jogos que estimulam o raciocínio, como quebra-cabeças, caça-palavras, jogos de diferenças (como o dos sete erros), sudoku ou palavras cruzadas podem manter o cérebro pronto para recuperar informações.
  • Leitura: este é um método espetacular para preservar a memória de curto prazo. Para ler, a pessoa precisa exercitar a capacidade de manter algumas informações em mente enquanto recebe outras. Em matéria de estímulo cerebral, essa atividade fica entre as principais!
  • Aprender novidades: se tem algo que faz o cérebro entrar em marcha lenta é a zona de conforto. Por isso, fazer um curso sobre áreas de interesse (artesanato, pintura, uma nova língua, um novo esporte, dança, informática) faz com que esse órgão trabalhe com mais eficiência.
  • Desafiar a rotina: mais uma forma de combater a temida zona de conforto é fazer as atividades de sempre, mas de um jeito diferente: segurar a colher com a mão que não é dominante, tentar se locomover no escuro, tomar banho de olhos fechados, buscar caminhos diferentes para chegar a um lugar são formas de estimular a mente.
  • Convivência: poucas situações são tão prejudiciais à memória do que o isolamento. Relacionar-se com outras pessoas, ouvir suas histórias, contar a elas o que aconteceu em seu passado recente é uma maneira fantástica de manter a mente ativa e funcional.

É fundamental que todo esse treino ocorra de forma descontraída e natural. Esses exercícios precisam acontecer de forma lúdica, sem gerar pressão ou estresse. Por isso, proporcionar aos idosos a oportunidade de conviverem em um ambiente onde essas atividades façam parte da rotina, junto com outros da mesma idade, é uma opção bastante interessante.

Agora que você já sabe como treinar a memória e estimular sua mente, que tal continuar encontrar outras formas de melhorar a sua qualidade de vida? Uma ótima maneira de manter-se ativo é convivendo com animais de estimação. Veja os 6 benefícios que os animais de estimação podem trazer para a terceira idade!

Relacionados

Entenda o custo x benefício de um residencial para idosos

Entenda o custo x benefício de um residencial para idosos

Quando somos crianças, necessitamos de cuidado, atenção e amor, mas chega um momento em que o cenário se modifica. Nós filhos, criados com desvelo e atenção, passamos a cuidar

Porquê confiar quem “Você” mais ama aos cuidados do Aconchego Residencial para Idosos

Porquê confiar quem “Você” mais ama aos cuidados do Aconchego Residencial para Idosos

    Sabemos que o envelhecimento populacional e a expectativa de vida vêm cada vez mais crescendo ao longo dos anos. Há estudos que mostram uma diminuição da taxa de mortalidade

Sons e sorrisos: a importância da musicoterapia para a saúde dos idosos

Sons e sorrisos: a importância da musicoterapia para a saúde dos idosos

Que o número de idosos não para de crescer no Brasil e no mundo, isso já não é novidade. Novas são as dúvidas que surgem, dia após dia, quanto